sexta-feira, 7 de julho de 2017

O Ferro de Passar a Roupa - Gilton Della Cella/Carlos Villela


O Ferro de Passar a Roupa é uma parceria de Gilton Della Cella e Carlos Villela escrita em 2002. Gilton conta que a letra foi construída a partir de imagens da infância que viveu no Vale do Jequiriça; lembranças dos momentos que acompanhava a mãe passando as roupas dos seus 7 filhos ao som da Rádio Sociedade da Bahia. “Uma pena que Dona Maria tenha falecido um pouco antes dessa composição. Ela decerto iria gostar, fica  a minha homenagem a tudo que aprendi com ela”, reflete Gilton. 


Em 2016, “O Ferro de Passar a Roupa” ganhou a sua sexta versão na interpretação do cantador Raymundo Sodré registrada no disco “Os Girassóis de Van Gogh” (concorrente ao 28º Prêmio da Música Brasileira na categoria melhor cantor regional). “Pra gente é uma honra tê-lo entre os parceiros que deram vida à nossa obra. Ele sempre me disse que gostaria de ter feito essa música. A versão ficou magnífica, ele soube fazer uso da sua singularidade com maestria”, declarou Gilton. 


Além de Sodré, o “O Ferro de Passar a Roupa” já foi gravada por Carlos Villela, Paulinho Leite, Edinaldo Santana, Irah Caldeira e pelo próprio Gilton no disco Forró de Qualidade. Natural de Ubaíra, Gilton começou a sua trajetória de compositor de sucesso em 1984, no Festival dos Bancários da Bahia, ganhando o prêmio de melhor letrista pela canção “Grande Circo Brasileiro”. Dali em diante suas canções cuidariam de encontrar acolhimento nos ouvidos atentos, seja em festivais, shows ou rodas de violão. Assim foi com o “O Ferro de Passar a Roupa” que por onde passa convida pra cantar junto o refrão: “Abana o fogo minino, mamãe dizia pra mim – suada enquanto engomava a velha calça de brim...”.

Um comentário:

  1. Amo essa música! A letra é tão despretensiosa, tão doce...

    ResponderExcluir